loading.

Loading

A marca e seus vetores de expressão

17 de junho de 2019




Estratégias de branding constroem uma marca forte e atraente. Por meio da gestão de marca, é possível conquistar e fidelizar clientes, posicionando a empresa de maneira diferenciada. Segundo Wally Olins, um dos grandes nomes do branding, as marcas são percebidas e ganham vida a partir de quatro vetores de expressão. Para entender quais são eles e como esses vetores impactam no sucesso do negócio, leia nosso artigo!

Vetores de expressão

Pode-se definir branding como um processo de gestão da marca, entendendo-a como um ativo do negócio. Aqui, estamos falando de todas as maneiras pelas quais o negócio se manifesta: desde a identidade visual até a entrega do produto ou serviço. E, com o branding, é possível revelar e gerir a identidade corporativa do negócio. A marca é percebida pelo público por meio de quatro principais vetores de expressão: produtos e serviços, comunicação, ambiente e comportamento.

Produtos e serviços

Em poucas palavras, é o que a empresa faz ou vende. Seu produto deve expressar o que sua empresa é. Ele deve ser pensado e estruturado considerando o consumidor, seus anseios e desejos. O produto ou serviço carrega e transmite a seu público a proposta de valor da marca. Afinal, é nele também que a marca se manifesta.

Comunicação

A identidade da marca é expressa, entre outras formas, na maneira como a empresa se comunica verbal e visualmente. Como a marca fala de si mesma influencia diretamente em como ela será percebida. A comunicação, bem como a publicidade e as estratégias de marketing, deve estar alinhada à estratégia do negócio e à personalidade da marca. Essas são maneiras de definir como o consumidor vai enxergar e perceber a organização como um todo.

Ambiente

Qual é o contexto físico da sua empresa? Onde você fecha negócios com o cliente? Em que tipo de ponto de venda seu produto está presente? Quais são os ambientes que sua marca frequenta? O lugar em que sua marca está presente diz muito sobre ela. A organização do espaço, a iluminação, os sons e até mesmo os aromas do ambiente podem seduzir (ou repelir) um cliente.

Pense, por exemplo, na identidade olfativa da MMartan, com seu perfume de ambientes característico. Essa estratégia é útil para que o cliente reconheça a loja só de sentir o cheiro – mesmo quando o aroma é utilizado em outros ambientes, inclusive na casa dos clientes.

Comportamento

Por fim, o último vetor de expressão da marca se refere ao comportamento das pessoas em sua organização. Isso vale para todos os que trabalham em sua empresa e como essas pessoas se relacionam umas com as outras e com os clientes. O comportamento da equipe é uma maneira de expressar, na prática, os valores da marca. Aqui, trata-se mais do que fazer um bom atendimento ou solucionar as demandas do cliente. Estamos falando de atitudes, de como o atendimento é feito e considerando a empresa como um todo, em seus diversos setores. É sobre como se relacionar em todas as interações com a organização.


O branding é, portanto, uma forma de trabalhar a marca em todas as perspectivas possíveis. Os vetores de expressão auxiliam no direcionamento das ações para a construção de uma marca forte e alinhada com a sua proposta de valor.

Curtiu este post sobre os quatro vetores de expressão da marca? Assine nossa newsletter e fique por dentro de assuntos relacionados à gestão de marca!